Blog de Marketing Digital - Consultores de Marketing Digital - Informação e Ferramentas

Mudanças na pesquisa online: Da Search Generative Experience à entrega de resultados

Mudanças na pesquisa online: Da Search Generative Experience à entrega de resultados

O ecossistema da pesquisa online está em constante evolução, impulsionado por avanços tecnológicos e mudanças nas preferências dos utilizadores. A forma como os motores de busca analisam, indexam e apresentam as informações está a tornar-se cada mais sofisticada, graças à integração de Inteligência Artificial (IA) e Processamento de Linguagem Natural (PLN) – Ler mais sobre o Processamento de Linguagem Natural (PLN). Este cenário em mudança apresenta novos desafios e oportunidades para proprietários de sites, profissionais de marketing e especialistas em SEO.

SGE (Search Generative Experience) – Nova experiência de pesquisa


SGE, ou Search Generative Experience, é uma nova forma de pesquisa online que usa Inteligência Artificial e Processamento de Linguagem Natural para criar uma experiência de pesquisa mais interativa e personalizada. Ao contrário dos motores de busca tradicionais que simplesmente indexam e apresentam uma lista de resultados, o SGE gera respostas em tempo real, adaptadas às perguntas e necessidades específicas do utilizador.

A SGE funciona através de um sistema de conversação, frequentemente alimentado por modelos de IA como o GPT (Generative Pre-trained Transformer). Quando um utilizador insere uma consulta/query, o sistema pesquisa a informação relevante, interpreta-a e gera uma resposta contextualizada. Este processo pode incluir apresentação de dados, sugestão de ações ou geração de conteúdo novo (resumos ou análises).

Diferenças entre SGE e Pesquisa Web Tradicional

A principal diferença entre a SGE e a pesquisa web tradicional é a forma como os resultados são apresentados. Enquanto que a pesquisa tradicional oferece uma lista estática de 10 resultados, acompanhada por anúncios e outros elementos (imagens, mapas, vídeos), o SGE oferece uma experiência mais dinâmica e interativa.

  1. Interatividade: A SGE permite uma conversação bidirecional entre utilizador e o sistema, para uma pesquisa mais interativa.
  2. Contextualização: Em vez de uma lista de links, a SGE fornece respostas contextualizadas que podem ser mais relevantes para a consulta do utilizador.
  3. Personalização: A SGE pode usar dados de comportamento do utilizador para fornecer resultados mais personalizados (pesquisas anteriores, localização, outros).
  4. Menos resultados, mais qualidade: A SGE tende a fornecer menos resultados, mas de maior relevância e qualidade, em comparação com a pesquisa tradicional.

Vantagens SGE (Search Generative Experience)

  1. Eficiência: A SGE acelera o processo de encontrar informação relevante, ao eliminar a necessidade de verificar várias páginas de resultados.
  2. Relevância: A capacidade de gerar respostas contextualizadas torna os resultados mais relevantes para as necessidades do utilizador.
  3. Experiência do Utilizador: A interatividade e personalização oferecidas pela SGE melhoram significativamente a experiência do utilizador.
  4. Adaptabilidade: A SGE é altamente adaptável a diferentes formatos e tipos de conteúdo, desde pesquisa de texto até interações por voz.
  5. Inovação: O uso de IA e PLN permite que a SGE melhore de forma contínua e se adapte às mudanças nos comportamentos do utilizador.

Scrapping – Análise do conteúdo do site


Scrapping, ou obtenção de conteúdo web, é uma prática padrão feita por bots para análise de sites. O processo de scrapping visa vários pontos na análise do site:

  • URL (estrutura e conteúdo)
  • Meta título
  • Meta descrição
  • Headers (h1, h2, h3, h4, h5…)
  • Parágrafos
  • Multimédia (imagens, vídeos)
  • Meta informação da Multimédia

No entanto, a introdução de algoritmos de Processamento de Linguagem Natural (PLN) alimentados por sistemas de IA vai alavancar o scrapping com várias diretrizes para satisfazer critérios de classificação de sites:

  • Organização de informação: Categorizar os sites em várias classes para organizar quantidades massivas de informação e servi-las da forma mais apropriada em cada pesquisa;
  • SEO: Analisar, rankear e ordenar a relevância de cada resultado de pesquisa;
  • Filtrar conteúdo: A classificação é usada para filtrar conteúdo malicioso ou não relevante para o utilizador (spam, sites impróprios e outros);
  • Segmentar anúncios: Melhor segmentação ao determinar com mais eficácia o tópico ou conteúdo abordado, para apresentar anúncios relevantes e melhorar a experiência na página de destino (por exemplo, não apresentar anúncios de comida num site de venda de carros);
  • Personalização: Com a análise do histórico de navegação do utilizador, a classificação de sites permite recomendar outros sites relacionados aos anteriormente visitados pelo utilizador.

Como bloquear a indexação do site ao GPTBot no robots.txt


A OpenAI já permite que os sites bloqueiem o seu web crawler GPTBot e impeçam o processo de scraping de conteúdo para alimentar e treinar os modelos do GPT.

Este processo permite realizar um “disallow” no GPTBot dentro do ficheiro robots.txt no no endereço IP, o que resulta numa restituição da liberdade dos criadores de conteúdo e proprietários dos sites sobre se pretendem que o seu conteúdo seja analisado e usado pela AI.

Fazer Disallow ao GPTBot

User-agent: GPTBot Disallow: /

Customizar o acesso do GPTBot

User-agent: GPTBot Allow: /directory-1/

User-agent: GPTBot Disallow: /directory-2/

Estrutura de URL: Mais do que um Endereço Web


A estrutura de URL é essencial o SEO do site. Com a IA, torna-se uma ainda mais relevante. Os algoritmos conseguem analisar a estrutura de URL para determinar a relevância e autoridade do conteúdo. Inclui o protocolo e domínio, o caminho e os parâmetros da URL, que podem fornecer contextos adicionais para a classificação do conteúdo.

Um URL é constituido por:

  • Hypertext Transfer Protocol (https / https): conjunto de regras para transferência de dados na “www” (https acrescenta uma camada de segurança extra ao conjunto de regras)
  • World wide web: indica que o recurso é uma página web (sub-domínio)
  • Nome do domínio: Nome específico do site
  • Domínio de topo: Indica o tipo do site (comercial, educacional, governamental, outros)
  • Domínio geográfico: Indica a origem do site (país)
  • Diretoria: Caminho para localizações específicas ou recursos dentro do sistema de pastas do site

Entrega de resultados


Se em 2023 aparecer na 1ª página de resultados dos motores de busca é sinónimo de visitas e cliques, a implementação de chatbots nos motores de busca (SGE – Search Generative Experience, como Google Bard e Bing Chat) veio mudar esse cenário. Aliás, deve abandonar-se o conceito de que estar na 1ª página por si só é positivo.

A IA dos motores de busca está a entregar resultados mais relevantes e adequados a cada pesquisa feita pelos utilizadores, mas cerca 30% da quantidade de resultados anteriormente apresentados (pois apresenta por norma 3 links de resultados vs os 10 resultados da 1ª página de pesquisa).

Com a implementação de chatbots alimentados por IA nos motores de busca o utilizador vai usar um ambiente semelhante ao ChatGPT e Google Bard, onde o utilizador conversa com o modelo de IA. Então a entrega de resultados de pesquisa divide-se em 2 momentos:

  1. Sistema de conversação – As respostas do chatbot apresentam resultados de pesquisa adequados às questões do utilizador e entrega menos resultados nas respostas (3 a 5 resultados por resposta). O utilizador pode visitar os sites apresentados através dos links na resposta e/ou nas caixas de resultados abaixo da resposta (a azul);
  2. Apresentação de lista de resultados – Caso o utilizador pretenda outros resultados pode consultar a página de resultados tradicional com os 10 primeiros resultados das keywords usadas.

Esta mudança na entrega de resultados pode condicionar numa primeira fase os resultados pagos (anúncios). Estes não são apresentados nas respostas chat e são apresentados quando o utilizador pretende ver a lista de resultados, que é apresentada apenas quando o utilizador solicita.

Esta forma de entrega de resultados pode também ser nocíva para resultados excluídos do “Top 5″, pois vão perder relevância e visualizações para os resultados apresentados em chat.

Tópicos do "Mudanças na pesquisa online: Da Search Generative Experience à entrega de resultados"

Outros artigos para leres...